Raízes na Cultura Chinesa

Eu achei que não poderia postar qualquer coisa antes de esclarecer sobre Dietoterapia Chinesa.

Na Medicina Tradicional Chinesa (MTC) há o conceito de que todos os seres vivos possuem uma Energia Vital (Qi) que é responsável pelo nosso equilíbrio (orgânico, emocional). Essa Energia é influenciada por duas forças opostas: o Yin e o Yang.

Yin e Yang representam duas forças do universo que ocorrem simultaneamente como pólos complementares da natureza em busca do equilíbrio (o Tao). O yin representa o feminino (aspecto maternal), caracterizado por pouca atividade, o que remete ao frio, repouso, escuridão, retração, impulsão. O yang representa o masculino (aspecto paternal), caracterizado por muita atividade como o calor, movimento, claridade, força, expansão, explosão. Esse equilíbrio yin-yang representa ao mesmo tempo as relações climáticas, geográficas, físicas, químicas, biológicas e energéticas. Sendo assim na MTC, qualquer doença é um estado de desequilíbrio.

E é a partir daqui que eu entro na história! Depois de ter identificado o estágio energético do paciente é a hora de prescrever o cardapio ideal.

A Dietoterapia Chinesa considera a interação homem-alimento de acordo com as interações bioquímicas e energéticas. O sabor de cada alimento (ácido, amargo, doce, picante e salgado) reflete a ação que ele exerce em cada órgão. Por exemplo, o sabor doce tonifica e ajuda nas funções do pâncreas. Mas se consumido em excesso, pode levar a um quadro diabético. Outro fator considerado é a natureza energética dos alimentos (quente, morno, neutro, fresco e frio), que refere às suas propriedades básicas e não necessariamente à temperatura em que eles são servidos. Uma xícara de chá de hortelã é classificada como bebida de energia fria, ainda que seja servida fumegante. Isso se dá porque a hortelã refresca qualquer tecido com o qual entra em contato. A designação de “fria” refere-se apenas à energia própria da planta, não à temperatura em que está.

E esse foi um breve resumo de como ao conhecer a energia dos alimentos ingeridos e o modo como essa energia afeta o bem-estar, é possível encontrar o equilíbrio, aumentando nossa vitalidade.

4 comentários sobre “Raízes na Cultura Chinesa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s