Não consigo comer menos. Gosto muito de comer!

Se você já se deu conta disso e acha que é impossível melhorar sua alimentação, calma!

Comer é bom demais mesmo e é importante que seja assim (gostoso e prazeroso), afinal todos nós precisamos comer para viver. .

Esqueça esse papo de que comida saudável não é gostosa! Existem infinitas possibilidades de preparar e combinar os alimentos que fazem o saudável também ser gostoso.

O segredo é se livrar dos preconceitos que você tem hoje com todos os alimentos e passar a vê-los como neutros. Isso mesmo: NEM SAUDÁVEL NEM VILÃO. Procure receitas (ou pratos em restaurantes) que lhe pareçam apetitosas e que tenham pelo menos um ingrediente que esteja na sua lista dos “saudáveis e não gostosos”.

Ah! E você não precisa riscar da sua vida o que tanto gosta. Da próxima vez que comer, para não exagerar, que tal comer de forma diferente, com mais CURIOSIDADE e SEM JULGAMENTOS (se faz bem ou mal):

  1. Olhe para o que tem no seu prato;
  2. Sinta os aromas;
  3. Corte um pedaço;
  4. Coloque na boca;
  5. Sinta a temperatura, o sabor, a textura, se faz algum barulho enquanto mastiga, se está tão gostoso quanto você imaginou;
  6. Mastigue devagar.
  7. Depois que engolir e a boca estiver vazia novamente, coloque a próxima garfada na boca e repita o processo.
  8. Coma até perceber a sua saciedade, sem estufamento e desconforto.

Aposto que se sobrar comida você poderá levar para comer em outra refeição. E se não puder, paciência, respeite a sua saciedade, você já obteve prazer em comer aquilo e comeu o suficiente. Porque e sentir empanturrada(o) só irá atrapalhar seu bem estar e seu objetivo de corpo e saúde.

Estou a disposição para te ajudar.

Giseli Reis
Nutricionista

Agendamento de consultas – Whatsapp: (11) 98533-3188

email: giseli@anutricaotem.com.br

Consultório: R. Carlos Petit, 199 Vila Mariana

Redes sociais:

http://www.instagram.com/nutricionistagiselireis

http://www.facebook.com/nutricionistagiselireis

Sim, você pode continuar tendo vida social!

É muito comum a crença de que para ser saudável é necessário abdicar de tudo o que se gosta de comer, beber ou fazer e na maioria das vezes a principal queixa é em relação a vida social que pode envolver eventos diversos como happy hour, restaurante “diferente”, churrasco, festa, almoço de domingo em família… .

Claro que dependendo da frequência que você tiver esses eventos e do exagero, o seu objetivo de saúde e corpo será comprometido. .

O que quero deixar claro aqui é que existe um ponto de equilíbrio, afinal você tem todos os outros dias da semana (do ano, da vida!!!) para ter hábitos melhores e não estou falando aqui em compensação que é quando a pessoa vai de um extremo a outro: jaca 100% em 100% dos eventos depois nos demais dias se priva de tudo no desespero para compensar os danos causados. Seja REALISTA e RESPONSÁVEL com seus hábitos.

Que tal começar pelo básico, pelos hábitos simples que você já sabe que são importantes, mas que não tem priorizado no seu dia-a-dia como: beber mais água, comer frutas e vegetais todos os dias, reduzir carne vermelha, frituras e industrializados…

Enfim, o que você pode fazer para cuidar mais de si , a partir de hoje e por todos os dias?

E aproveite a vida, mas aproveite com qualidade de vida!

Estou a disposição para te ajudar.

Giseli Reis
Nutricionista

Agendamento de consultas – Whatsapp: (11) 98533-3188

email: giseli@anutricaotem.com.br

Consultório: R. Carlos Petit, 199 Vila Mariana

Redes sociais:

http://www.instagram.com/nutricionistagiselireis

http://www.facebook.com/nutricionistagiselireis

 

Você se pesa todos os dias?

Se você se pesa todos os dias e já percebeu que sua motivação varia igualzinho ao número na balança, então sugiro que você leia esse post até o final.

Eu recomendo que você PARE de se pesar todos os dias, simplesmente porque:

  • O peso corporal de nenhum ser humano vivo é estático.
  • Seu peso oscila dessa forma graças a variação de água corporal (40 a 65% do seu peso pode ser água, essa é a média que eu vejo no consultório).
  • Sua água corporal sofre variações diariamente por causa da ação dos hormônios que gerenciam todas as funções do seu corpo dentre elas reter ou eliminar líquidos em resposta a um ou mais dos seguintes fatores, como: o que se come e bebe, condições climáticas (frio ou calor), estresse, TPM, gestação, etc.
  • Ninguém ganha ou perde quilos de gordura de um dia para o outro. Mas é bem mais possível ganhar ou perder quilos de LÍQUIDOS nesse curto prazo, que é o que acontece com estratégias/ dietas restritivas para “emagrecer” rapidamente e isso geralmente é consequência de desidratação e sinto muito te informar: perder peso dessa forma não é emagrecer.

Agora imagine se não existisse balança, fita métrica ou qualquer forma de medir o corpo, qual referência você usaria?

Estou a disposição para te ajudar.

Giseli Reis
Nutricionista

Agendamento de consultas – Whatsapp: (11) 98533-3188

email: giseli@anutricaotem.com.br

Consultório: R. Carlos Petit, 199 Vila Mariana

Redes sociais:

http://www.instagram.com/nutricionistagiselireis

http://www.facebook.com/nutricionistagiselireis

 

Você tem compulsão alimentar?

Quanto mais as pessoas têm se restringido, mais esse comportamento disfuncional aparece. Compulsão pode ser confundida com exagero, mas se qualquer exagero for tido como algo errado, que dê para a pessoa uma sensação de descontrole e seja motivo de vergonha, isso requer atenção, porque pode ser aí que o ciclo compulsivo começa.

pexels-photo-921775

É tanta necessidade de “foco, força e fé” na dieta que qualquer “jacada” faz com que o sentimento de fracasso venha à tona! Se você busca saúde e um peso saudável, fazer restrições alimentares baseadas no que você lê ou escuta por aí, não é o melhor caminho. A neurose não é o caminho, se desconectar da sua fome e da sua saciedade, enganá-las, ignorá-las, definitivamente: não é o caminho para o perder peso de maneira saudável.

Vou usar a analogia da respiração para explicar como o nosso corpo reage em momentos de escassez e fome: prenda a sua respiração, é provável que um minuto depois você não consiga mais suportar e volte a respirar para obviamente continuar vivendo! É da mesma forma que a compulsão alimentar pode aparecer depois de um período de dieta restritiva, no qual você teve que ignorar sua fome e sua saciedade em prol de comer o mínimo possível para perder peso o mais rápido possível.

Esse comportamento compulsivo não é banal. Compulsão alimentar requer atenção e tratamento que em NENHUMA hipótese deve ser buscar uma nova dieta ou cortar da sua vida o tal alimento gatilho.

Pense nisso. Estou a disposição para te ajudar!

Giseli Reis
Nutricionista

Agendamento de consultas – Whatsapp: (11) 98533-3188

 email: giseli@anutricaotem.com.br

Consultório: R. Carlos Petit, 199 Vila Mariana

Redes sociais:

http://www.instagram.com/nutricionistagiselireis

http://www.facebook.com/nutricionistagiselireis

Comi “a mais” e isso se repetiu mais do que “deveria”

E dai? Está tudo bem, isso acontece com todo mundo!

E eu quero por meio desse post te ajudar a não cair na armadilha da culpa e da punição.

 

pexels-photo-305530
Tudo muda quando descomplicamos o nosso relacionamento com a comida e nos tratamos com mais amor e gentileza.

O que fazer então?

1) Reflita:

Pense no momento que antecedeu esse episódio de “exagero” (“deslize”, “jacada”, “furo” etc…acho que nem sei todos os nomes), como você estava se sentindo, qual era a sua real necessidade e você pode acabar se dando conta de que a última coisa que queria ou precisava naquele momento era comer. Pode ser que você descubra que estava precisando chorar, gritar, dormir, desabafar, ficar só, respirar fundo, ou falar com alguém ou simplesmente beber água.

E em hipótese alguma (de jeito nenhum, never, nunca, jamás) considere medidas compensatórias, porque essa é a armadilha mais disfarçada de estratégia inteligente que existe, além disso poder facilmente gerar um círculo vicioso de “falhar”, “se culpar” e “se punir”.

2) Siga seu dia:

Isso mesmo: simplesmente siga seu dia, toque o barco.

O momento da próxima refeição virá por você estar com fome:

  • Já passou algum tempo desde a última refeição
  • Sensação de estômago vazio (possivelmente roncando)
  • Energia vai diminuindo
  • Raciocínio vai ficando lento
  • Humor pode ir alterando
  • Essas sensações tendem a aumentar, mesmo que você se distraia, essa fome que é física (e não emocional) não passa

E o que você poderá fazer é lembrar de comer com calma, fazendo boas escolhas de alimentos que te tragam bem estar e energia, comer cada pedaço/ garfada apreciando, olhando, sentindo o cheiro, o sabor, a textura, o barulho e parar quando estiver satisfeito, não por estar se sentindo empanturrado, mas por estar tão conectado com os sinais (sensações) do seu corpo que o momento de parar de comer torna-se nítido.

Isso requer treino, tempo e é absolutamente possível!

Tudo muda quando descomplicamos o nosso relacionamento com a comida e nos tratamos com mais amor e gentileza.

Agendamento de consultas – Fone: (11) 98533-3188 – email: giseli@anutricaotem.com.br

Consultório: R. Carlos Petit, 199 Vila Mariana

Redes sociais:

http://www.instagram.com/nutricionistagiselireis

http://www.facebook.com/nutricionistagiselireis

http://www.anutricaotem.com.br

Emagrecendo Automaticamente

Essa semana, uma paciente chegou dizendo que precisava começar tudo de novo, do zero, porque não estava fazendo mais nada direito. Começamos a conversar e eu fui fazendo perguntas para rever as metas traçadas e as orientações propostas e quando ela se deu conta de suas respostas percebeu o quanto já tinha melhorado a sua rotina, que já tinha sim mudado vários hábitos e ficou super contente!

pexels-photo-356319

Achei interessante falar sobre isso porque não acontece só com ela, acontece com todos nós e é algo que eu comemoro muito quando vejo nos meus pacientes! Sabe o que é isso? A força do hábito!

Ninguém muda hábitos da noite para o dia. Você pode tomar a decisão de mudar um hábito num estalar de dedos, mas mudá-lo de fato incorporando um novo comportamento na sua rotina, leva um pouquinho mais de tempo e dedicação.

Nosso cérebro precisa de muita energia para funcionar a todo vapor! Quando resolvemos mudar um hábito, precisamos aprender um novo comportamento, e esse aprendizado eleva ainda mais esse gasto de energia. Conforme vamos repetindo o novo comportamento o cérebro assimila que aquilo agora faz parte das funções dele e para não ficar gastando energia desnecessária o que ele faz? Entra em modo automático, para economizar energia! E é por isso que acabamos esquecendo desses hábitos “melhorados” e não à toa começamos a enxergar outros hábitos que queremos mudar, e vem aquela impressão de que nada mudou. Quando você faz coisas de maneira consistente e nem lembra mais que as fez é porque virou hábito!

Por isso que eu digo sempre que emagrece (automaticamente) com saúde e mantem esse novo peso quem muda seus hábitos. E não me refiro a eliminar tudo o que você gosta, comer maçã pensando no brigadeiro, ou comer o brigadeiro pensando que deveria estar comendo uma maçã, porque isso é fazer dieta. E quem faz dieta não muda hábitos, o processo não flui automaticamente porque fica estabelecido desde o início que aqueles comportamentos terão dia e hora para acabar. Um exemplo de mudança de hábito seria não comer mais um docinho todos os dias após o almoço, e passar a comer uma fruta e isso fazer sentido porque você se sente melhor e mais leve e gosta dessa sensação e sabe que quando quiser realmente comer o “brigadeiro” ele estará lá e você poderá comer (sem culpa e sem neuras!!!).

Que tal você escolher agora 3 comportamentos POSSÍVEIS de serem incluídos na sua rotina atual e que contribuirão para o seu resultado de emagrecimento? Conte para mim quais são eles aqui nos comentários. E comece a fazer! 

Estou com Fome?

Se você leu os meus dois últimos posts já deve estar começando a entender que seu olhar sobre o emagrecimento e as dificuldades envolvidas nesse processo precisam mudar de foco: parar de fazer dietas e passar a comer normalmente. E você pode estar pensando que está muito simples para ser verdade, ou que isso é impossível. Por isso eu vou continuar nesse assunto, porque eu também já tive esses pensamentos e só depois de estudar e aplicar em mim mesma e pouco a pouco nos meus pacientes pude acreditar que isso é possível sim!

Temos na Nutrição uma abordagem que está crescendo a cada dia que é a “Nutrição Comportamental”, que é inovadora e tem respaldo científico. Essa Nutrição não exclui nenhuma outra especialidade, mas sim faz todas elas fazerem sentido. Continua sendo importante tratar doenças identificando sinais e sintomas de desequilíbrio de nutrientes, sensibilidades e intolerâncias alimentares, porém o foco não está exclusivamente no alimento e na individualidade bioquímica de quem come, mas também considera o resgate dos instintos, da intuição e do prazer por comer. Afinal nós (seres humanos) comemos desde sempre, e a Nutrição é uma ciência da modernidade. Eu acho isso incrível!

Então para você começar a entender e resgatar seus instintos, intuição e prazer por comer fica aqui um exercício prático:

Sempre que sentir fome use o esquema abaixo para identificar qual é o tipo de fome que você está tendo: física (fisiológica, biológica) ou emocional; e, então começar a fazer escolhas de forma mais consciente.

nutricionista_vila_mariana_sp_estou_com_fome

Fez sentido para você? Vou ficar muito feliz em saber o que você achou e se essa sequência de posts está te ajudando de alguma forma. Meu e-mail é giseli@anutricaotem.com.br

Compartilhe esse post para que mais pessoas saibam que é possível comer sem sofrer, sem culpa e ainda assim emagrecer!

Agendamento de consultas – Fone: (11) 98533-3188 – email: giseli@anutricaotem.com.br

Consultório: R. Carlos Petit, 199 Vila Mariana

Redes sociais:

http://www.instagram.com/nutricionistagiselireis

http://www.facebook.com/nutricionistagiselireis

http://www.anutricaotem.com.br

 

Cinco Erros de Quem Quer Emagrecer

blog

1) Fazer Dieta!

Dieta tem data de início e fim, ao acabar esse período você provavelmente se permitirá e voltará a comer o que comia antes e consequentemente ganhará de volta todos os quilos perdidos. Pratique reeducação alimentar, essa sim é para a vida toda!
2) Estipular uma META IRREAL.

A perda de peso tem que ser visualizada como parte do objetivo. Perder de 500 gramas a 1 kg por semana é uma meta possível, acima disso você poderá estar perdendo não somente gordura, mas também água e massa muscular e consequentemente estará desacelerando seu metabolismo (gasto calórico). Pior ainda se você fizer dieta sem fazer atividade física.

3) Rotular alimentos: “engordativos” e “não-engordativos”. 
Na verdade, qualquer alimento que você come além da sua necessidade, somado a tudo o que você come ou bebe (exceto água) durante o dia, vai contribuir para o seu ganho de peso. Por isso é importante aprender a reconhecer os sinais de fome, sede e saciedade, assim você não terá desejos incontroláveis por certos alimentos, não precisará fazer restrições mirabolantes e terá mais controle perante as “tentações”.

4) Monotonia alimentar.

Comer todos os dias os mesmos alimentos, não ser criativo no preparo ou ao escolher os alimentos.

5) Não fazer atividade física.

Agende sua consulta!

Contato – Fone/ Whatsapp: (11) 98533-3188 – email: giseli@anutricaotem.com.br

Filé de Peixe Super Prático

Receitinha prática para provar que fazer peixe é mais fácil do que você imagina!
  1. Tempere dois files de St. Peter ou Salmão com cúrcuma (açafrão da terra), salsa (fresca ou desidratada) e pimenta do reino.
  2. Cubra o fundo da frigideira antiaderente com uma cebola grande fatiada e um pimentão ou tomate grande em tiras. Sempre que possível prefira os orgânicos.
  3. Sobre a cama de vegetais coloque os dois files e pode colocar algumas alcaparras se gostar. Cubra tudo com água quente e tampe. O tempo de cozimento é de 10 minutos. Destampe e deixe a água secar.
  4. Prontinho! Cubra cada filé com um fio de azeite. Sirva com arroz integral e uma saladinha verde.
Mais Dicas e Informações no Instagram @nutricionistagiselireis